Com a chegada das baixas temperaturas do inverno gaúcho, a Secretaria da Saúde (SES) reforça que os integrantes dos grupos prioritários devem fazer a vacina contra a gripe Influenza H1N1. Iniciada em 12 de abril, a Campanha Estadual de Vacinação contra a Gripe se encerra em 9 de julho e tem como meta a imunização de 90% de um contingente de 5.013.082 pessoas que formam o público-alvo no Rio Grande do Sul.

O Vacinômetro da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2021, do Ministério da Saúde, mostra que os índices ainda estão baixos no Estado, principalmente entre os grupos de gestantes (55,6%), idosos (55,9%) e crianças de zero a seis anos (59,1%).

A secretária da Saúde, Arita Bergmam, destaca que o Estado, em 2020, cumpriu a meta de 90%. “No ano passado, as pessoas fizeram a sua dose e, neste ano, precisamos avançar na cobertura vacinal”, comenta. Ela cita os idosos como um público prioritário que deve ser vacinado imediatamente. “Estamos com menos de 60% de cobertura entre os idosos, então peço que se mobilizem procurando um posto de saúde para fazer a vacina”, explica. “Tomar a vacina é evitar doenças graves que podem levar as pessoas à hospitalização, e os hospitais ainda estão com uma taxa de ocupação elevada em função da Covid-19.”

A chefe da Divisão de Epidemiologia do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Tani Ranieri, reafirma que, entre a população acima dos 60 anos, a vacina contra a influenza reduz o número de casos que podem evoluir para Síndromes Respiratórias Agudas (SRAG) e internação hospitalar.

A vacina contra a gripe é aplicada nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios. Nesse ano, a campanha é paralela à campanha de vacinação contra a Covid-19. A orientação é que deve ser respeitado o intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação das duas vacinas.

Pessoas que fazem parte de grupos prioritários em que as datas das etapas já passaram ainda podem se vacinar contra a influenza. Todas as doses das vacinas estão disponibilizadas nas unidades de saúde dos municípios gaúchos.

GRUPOS PRIORITÁRIOS E DATAS DAS ETAPAS

1ª etapa: de 12 de abril até 10 de maio

• Crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos – 765.827
• Gestantes e puérperas – 117.541
• Trabalhadores da saúde – 361.210
• Povos indígenas – 30.347

2ª etapa: de 11 de maio até 8 de junho

• Pessoas acima dos 60 anos – 2.143.707
• Professores – 141.254

3ª etapa: de 9 de junho até 9 de julho

• Pessoas com comorbidades – 777.224
• Pessoas com deficiência permanente – 399.436
• Caminhoneiros – 111.289
• Trabalhadores de transporte coletivo – 42.831
• Trabalhadores portuários – 4.051
• Forças de segurança e salvamento – 31.489
• Forças Armadas – 38.899
• Funcionários do sistema prisional – 4.881
• População privada de liberdade – 40.099

Total: 5.013.082

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui