O governador Eduardo Leite e o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, oficializaram nesta segunda-feira (31/5) a passagem do comando-geral da Brigada Militar (BM). A solenidade foi realizada em ampla área aberta, no campo de futebol do Estádio General Cypriano, do Departamento de Ensino da BM, em Porto Alegre, com disponibilização de álcool em gel, aferição de temperatura e uso obrigatório de máscaras de proteção contra Covid-19. A cerimônia foi transmitida pelas redes sociais da corporação. “Estamos diante de homens e mulheres que nos fazem orgulhosos de sermos gaúchos. Se podemos pensar no futuro do nosso Estado, em termos nossas famílias em segurança nesse pedaço de chão, é porque olhamos para o futuro com confiança, devido ao trabalho de extrema dedicação desses homens e mulheres. Que privilégio para o Rio Grande do Sul poder contar com policiais treinados, capacitados, gente de valor, como a nossa tropa da BM, para cumprir essa missão de proteger a sociedade gaúcha. São profissionais merecedores de nosso mais profundo respeito e admiração”, reconheceu o governador.

O governador relembrou variações importantes nos índices de criminalidade: “Temos observado, desde o início do governo, redução de mais de 30% de homicídios, de 50% do roubo de veículos, de mais de 70% os assaltos a banco. Ainda há muito por fazer, mas os números indicam que estamos no caminho correto. Por isso podemos continuar apostando nas nossas forças policiais, no futuro do Rio Grande do Sul, porque temos capacidade de investimentos, de cumprir com nossos compromissos. Estamos virando o jogo, como viramos na segurança pública, virando também nas finanças públicas, e isso vai nos oferecer um destino melhor”.

Leite destacou o entendimento, por parte do governo do Estado, da segurança pública como prioridade, citando o cronograma de reposição de efetivo e o constante investimento em viaturas e equipamentos: “Nosso governo não deixou para nomear policiais no final da gestão, e esse esforço de chamamento antecipado custa ao governo R$ 1 bilhão. Sabemos da importância desse investimento em recursos humanos, tanto quanto o investimento a partir das promoções, em reconhecimento ao trabalho desses homens e mulheres que atuam na ponta, e investimento em viaturas e equipamentos, dando segurança a quem faz segurança”.

O evento marcou oficialmente a posse dos três novos ocupantes dos mais altos postos na cúpula da instituição. O agora desembargador do Tribunal de Justiça Militar coronel Rodrigo Mohr Picon entregou o comando-geral da BM ao coronel Vanius Cesar Santarosa, que até então era o subcomandante-geral. Santarosa, por sua vez, entregou o segundo posto na linha de comando para o coronel Claudio dos Santos Feoli, que deixa a chefia do Comando de Policiamento de Choque (CP Choque), criado em dezembro do ano passado para centralizar a gestão dos seis Batalhões de Polícia de Choque (BP Choques) do Estado.

Foto: Itamar Aguiar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui