Expointer 2023 bate recorde de público e de comercialização, com quase R$ 8 bilhões em negócios

Com um incremento de 5,96% de público e de 11,76% em volume de negócios, a 46ª Expointer conseguiu um feito que parecia impossível: superar, em números, a edição de 2022, que bateu todos os recordes. Nesta ano, foram 818.943 visitantes contabilizados até as 13h30 de domingo (3/9) e R$ 7.986.726.414,99 em comercialização.

“O significado da Expointer reside menos no comparativo de um ano para o outro e mais na sua efervescência, que demonstra o vigor da agropecuária do Rio Grande do Sul e a consolidação cada vez maior desse setor”, ressaltou o secretário da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação, Giovani Feltes.

A empresa responsável pela bilheteria atualizou o número de público após a consolidação dos dados de segunda (28/8) e terça-feira (29/8), com o registro de todas as vendas online e estornos necessários, além da contabilização de acessos por credenciais, de autoridades e gratuidades.

Uma novidade desta edição foi a inclusão da categoria de Insumos na contabilidade de comercialização, com dados apurados pelo Sistema Ocergs/Sescoop junto aos cooperados: foram R$ 86.755.237,00 em negócios.

A apresentação dos dados na Casa da Secretaria de Comunicação, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, contou com a participação de todos os copromotores, que também já anunciaram a data da Expointer para 2024: de 24 de agosto a 1º de setembro.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Ronaldo Santini, celebrou mais um número recorde do Pavilhão da Agricutura Familiar, que é organizado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a Via Campesina, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do RS (Fetraf), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RS (Fetag), a Emater/RS-Ascar e a Universidade Federal do Rio Grande (Furg). “Demonstra a grandeza desse setor que representa 80% dos endereços rurais produtivos no Estado. A quantidade de jovens empreendedores também demonstra que a sucessão rural está sendo uma realidade. Foram 377 empreendimentos expositores, sendo 63% comandados por mulheres. Mais uma conquista a ser celebrada”, afirmou.

A superação de números recordes da edição passada foi citada pela subsecretária do Parque de Exposições Assis Brasil, Elizabeth Cirne-Lima, como algo a ser comemorado, mas também ressaltou a importância de outros números que não estão no compilado de resultados apresentados, como, por exemplo, a Escola do Chimarrão, que disponibilizou mais de 1,2 tonelada de erva-mate ao público visitante.

“Muito mais que o anseio de bater os números, ficamos surpreendidos com a fala do ministro [da Agricultura e Pecuária] Carlos Fávaro, dizendo que conhecia muitas feiras no mundo e no Brasil e que esse é o parque mais bonito que já viu. Existem valores que não são expressos em números, como os comentários positivos que ouvimos ao longo da feira, fruto de investimentos e organização pensando no conforto, bem-estar e segurança das pessoas”, destacou.

Foto: Gustavo Mansur/Secom

Facebook
Twitter
WhatsApp
Posts Recomendados