Estiagem: Lagoa Vermelha decreta situação de emergência

O Prefeito de Lagoa Vermelha em exercício, Eder Piardi, decretou, na tarde desta quinta-feira (23), situação de emergência em razão da estiagem que atinge Lagoa Vermelha e o estado do Rio Grande do Sul. A assinatura foi acompanhada pelo Secretário Municipal de Administração, Idenir Deggerone, e o decreto foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município no final do dia.

O estabelecimento de Situação de Emergência tem sido estudado pela Administração Municipal desde a primeira quinzena de fevereiro e contou com a contribuição de dados técnicos dos escritórios da Corsan e da Emater de Lagoa Vermelha.

Ainda, nesta quinta-feira, o responsável pela Defesa Civil lagoense, Admilson Ferreira, recebeu o coordenador adjunto da 9ª Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil Estadual de Defesa Civil (CREPDEC 9), Ricardo Snitowski Bassan, para análise da documentação pertinente ao tema.

Um dos fatores que levou à situação de emergência, foi os dados apresentados pelo escritório da Corsan protocolados junto à Prefeitura, manifestando a dificuldade no abastecimento de água. Conforme as informações apresentadas, Lagoa Vermelha está passando por um período de déficit no abastecimento de água, pois a bacia do Rio Passinho Fundo tem produzido menos que o consumo diário necessário para a população.

Em paralelo, o escritório da Emater informou que no período de 1ª de novembro de 2022 até 14 de fevereiro de 2023, 1.034 propriedades foram atingidas pela seca, chegando a uma estimativa de R$ 205 milhões de prejuízo para Lagoa Vermelha.

Estima-se que estiagem tenha atingido todo o interior do município causando perdas de 30% na produção de soja, 35% na produção de milho, 35% na produção de milho silagem, 30% na produção de leite e 20% bovinos de corte. Além disso, a falta de água para dessedentação animal e consumo humano chega a 10% das propriedades do interior de Lagoa Vermelha, contabilizando mais de 100 estabelecimentos.

Conforme o relatório da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, até o momento 341 municípios gaúchos determinaram situação de emergência. Destes, 226 foram homologados pelo Estado e 191, pela União. O Secretário Idenir Deggerone explica que agora, após a emissão do Decreto Municipal, a Prefeitura de Lagoa Vermelha vai buscar a homologação nas demais esferas governamentais.

Foto: Roselle dos Santos/ Prefeitura de Lagoa Vermelha

Facebook
Twitter
WhatsApp
Posts Recomendados