Biblioteca Pública do Estado apresenta exposição sobre Machado de Assis

A Biblioteca Pública do Estado (BPE), instituição da Secretaria da Cultura (Sedac), apresentará, de 15 de junho a 26 de agosto, a exposição “Singular ocorrência: os 184 anos de Machado de Assis”, com curadoria de Cláudia Antunes.

A mostra, montada na Sala Borges de Medeiros, exibirá as primeiras edições do escritor, documentos sobre sua vida e obra, uma revisão da crítica literária sobre Machado e uma grande variedade de iconografia.

O nome da exposição remete ao conto Singular ocorrência, publicado em Histórias sem data, pela editora Garnier, em 1884, três anos depois de Memórias póstumas de Brás Cubas. O nome foi escolhido a partir da premissa de que Machado foi um autor singular na história da literatura brasileira.

Entre os destaques estão as primeiras edições das obras Páginas recolhidas, Poesias completas, Dom Casmurro, A semana e Relíquias de casa velha. Além disso, vale ressaltar que, entre os primeiros textos da crítica literária, estão os estudos de autores gaúchos, como Alcides Maya, Augusto Meyer, Moysés Vellinho, Guilhermino Cesar e Flávio Loureiro Chaves.

A biblioteca de Machado de Assis será recriada a partir dos trabalhos de Jean Michel Massa e José Luís Jobim. A BPE reuniu alguns dos títulos que, certamente, fizeram parte da biblioteca do escritor, e que foram lidos, inclusive, no idioma original. Essa amostra de livros constitui um esforço para demonstrar os autores que serviram de inspiração para Machado. Dentre eles, Eça de Queiroz, Shakespeare, Edgar Allan Poe, Luís Vaz de Camões, Miguel de Cervantes, Victor Hugo, Honoré de Balzac, Dante Alighieri, Gregório de Matos e Gonçalves Dias.

Cláudia afirma que, para o leitor das obras de um escritor, conhecer a sua biblioteca é um verdadeiro tesouro. “A experiência possibilita o estudo de Machado enquanto leitor”, explica.

A mostra também apresentará uma faceta pouco conhecida do escritor – a de tradutor. Machado traduzia francês e inglês, e estudava grego e alemão. Os leitores brasileiros dos séculos 19 e 20 tiveram acesso a alguns títulos de grandes autores da literatura mundial – como o poema O corvo, de Edgar Allan Poe, e Os trabalhadores do mar, de Victor Hugo – por meio das traduções do criador de Dom Casmurro.

A exposição estará aberta de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10h às 17h, com entrada gratuita. Visitas guiadas podem ser agendadas pelo e-mail bpe.acervors@gmail.com.

Foto: Divulgação BPE

Facebook
Twitter
WhatsApp
Posts Recomendados