Assembleia Legislativa entrega os Prêmios Teixeirinha e José Mendes dia 5 de dezembro

Os prêmios Vitor Mateus Teixeira e José Mendes, edição 2023, serão entregues em solenidade no dia 5 de dezembro, às 19 horas, no Teatro Dante Barone, com apresentação musical de Lucio Yanel.

Prêmio Teixeirinha

O Prêmio Vitor Mateus Teixeira (Teixeirinha) foi instituído por meio da Resolução 2.708, de 19 de agosto de 1997, em homenagem ao músico, cantor, compositor e cineasta Vitor Mateus Teixeira. O prêmio busca reconhecer, valorizar e incentivar os trabalhos e ações que divulguem a música e o artista gaúcho.

Troféu José Mendes

O Troféu José Mendes, que integra a programação do Prêmio Vitor Mateus Teixeira, presta uma homenagem a apresentadores de programas de rádio ou televisão que promovem a música e a cultura regional.

Agraciados 2023 

Prêmio Vitor Mateus Teixeira

  1. Artista ou grupo artístico de destaque da área de interpretação poética ou de interpretação musical ou da área de dança

Daniel Torres

  1. Composição musical gaúcha, tradicionalista, nativista, teuto-rio-grandense, ítalo-rio-grandense ou afro-rio-grandense.

Eu e o Rio (Antônio Augusto Fagundes – in memoriam)

  1. Letra de música gaúcha, tradicionalista, nativista, teuto-rio-grandense, ítalo-rio-grandense ou afro-rio-grandense.

O fundo da grota (Baitaca)

  1. Obra cinematográfica

50 Anos de Nativismo

  1. Instituição, entidade ou veículo de comunicação que desenvolva trabalho relevante em prol da cultura gaúcha.
    Programa Raízes – Rede Mais Nova FM
  2. Clássico do Rio Grande do Sul

Canto Alegretense

Troféu José Mendes:

José Alberto Andrade (Programa Galpão Crioulo da Rádio Gaúcha

Apresentação musical

Lucio Yanel, nascido Federico Nelson Giles (Corrientes, 2 de maio de 1946) é um violonista, cantor, compositor, ator e folclorista argentino radicado em Caxias do Sul, no Brasil.

Como violonista, realizou apresentações por diversos países como Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, França, Rússia, Suíça Espanha e Estados Unidos. Radicado no Brasil há muitos anos, Lúcio Yanel é considerado um dos alicerces do violão solista na música regional sulina e o violonista com maior produção na história do violão gaúcho. O músico veio para o Rio Grande do Sul em 1981, onde passou a atuar nos festivais de música regional. Sua maneira de tocar influenciou muitos músicos das gerações posteriores, como os violonistas Yamandú Costa, Marcello Caminha, Maurício Marques (Quarteto Maogani) e Ricardo Martins.

Mesmo sendo um músico autodidata, Yanel é um dos fundadores do que se pode considerar uma “escola do violão gaúcho” da qual Yamandú Costa é um dos nomes mais representativos. Com seu trabalho ao violão, ampliou-se a difusão de alguns gêneros latino-americanos como a chacarera, o chamamé, o rasguido doble e a zamba, no sul do país.

Além de se dedicar à música regional gaúcha, o violonista Lucio Yanel também conheceu e atuou, em diversas ocasiões, ao lado de diversos nomes do cenário musical argentino, como Astor Piazzolla, Mercedes Sosa, Atahualpa Yupanqui e Antonio Tarragó Ros. Apresentou-se ainda em inúmeros festivais e gravou com renomados artistas do Rio Grande do Sul, como Gilberto Monteiro, Joca Martins, Luiz Marenco, Bebeto Alves, Jayme Caetano Braun e César Oliveira e Rogério Mello, além de ter composições ao lado de Renato Borghetti, Noel Guarany, Gaúcho da Fronteira e Luiz Carlos Borges.

Colaborou ainda como intérprete e autor nas trilhas musicais dos filmes Netto Perde sua Alma e Lua de Outubro.

Como ator, foi destaque com o personagem Capitão Castelhano na minissérie O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo.

Dia 5 de dezembro, às 19 horas

No Teatro Dante Barone da ALRS

ONDE ASSISTIR O SARAU DO SOLAR

Ao vivo, pela TV Assembleia canal aberto 11.2

Portal da TV AL: https://ww4.al.rs.gov.br/tval

YouTube: https://ww4.al.rs.gov.br/tval/transmissoes

Facebook: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul

Foto: Divulgação

 

Facebook
Twitter
WhatsApp
Posts Recomendados