Amor em dose tripla: Nascimento de múltiplos concebidos naturalmente é registrado no HSVP de Passo Fundo

Em apenas cinco minutos, o Centro Obstétrico do Hospital São Vicente de Paulo registrou o nascimento dos trigêmeos Asher, Ayla e Aymê. Os nomes bíblicos foram escolhidos pelos pais, Jocemara Oliveira da Rosa (26 anos) e Diemes Silveira Graciola (33 anos) que estavam ansiosos para conhecerem os novos integrantes da família. Os bebês são frutos de uma gestação natural que, segundo especialistas do HSVP, acontece em um a cada 5.300 partos.

Jocemara deu à luz com 32 semanas, mas a internação foi realizada por precaução nas 24 semanas de gestação. A decisão da equipe da obstetrícia e da pediatra foi tomada em razão dela já ter passado por outras três cesáreas e pela raridade do caso. A jovem também é mãe de Mikael (8 anos), Dimily (6 anos) e Kalleb (4 anos). “A descoberta da gestação de trigêmeos foi um grande susto, porque não foi planejada e não estávamos preparados psicologicamente. Mas aos poucos fomos aceitando e ficando mais tranquilos. Agora, vou me esforçar ao máximo para cuidar deles com todo o amor do mundo”, disse emocionada. 

O menino Asher foi o mais apressado e veio ao mundo às 13h53, as irmãs Ayla e Aymê chegaram em seguida, 13h55 e 13h57, do dia 14 de agosto. Com boa saúde e bom peso, uma média de 1 kg e 700 gramas, os três precisam passar um período na UTI Neonatal antes da alta médica. “São bebês prematuros que precisam de um cuidado todo especial para ganharem peso, mesmo que já estejam bem de saúde. Com todo cuidado, as nossas equipes vão acompanhar o desenvolvimento deles que, agora, acontece fora da barriga da mãe. Que possam crescer saudáveis e que os pais acompanhem o processo de pertinho, isso faz todo o diferencial na internação”, conta a pediatra Bruna Valentina Perin Forcelin.

Um batalhão de profissionais foi mobilizado para atuar no Centro Obstétrico durante a cesariana: médicos, residentes, enfermeiros, técnicos em enfermagem e uma psicóloga. O trabalho da equipe, de aproximadamente vinte pessoas, foi coordenado pelas obstetras, Loisiane Figueiró e Susan Marie Maffini. “A gente atua em sintonia para que os bebês, a mãe e o pai recebam toda assistência necessária para que o momento seja de extrema alegria e de boas recordações. O nosso serviço é muito bem organizado e por isso somos hospital de referência para nascimentos de alto risco”, explicou a Dra. Loisiane.

A qualidade do atendimento prestado em Passo Fundo foi justamente o que motivou o casal de Coronel Bicaco, pequeno município do noroeste do Estado, a escolher o São Vicente de Paulo como o local para o parto. “Escolhi o hospital porque o meu filho Kalleb foi tratado aqui, aos seis meses, por problemas respiratórios e nunca mais teve nada. Mas hoje, agradeço a dedicação de todos que cuidaram muito bem de mim por quase dois meses. Foram bastante receptivos na maternidade, inclusive com o apoio da psicóloga Débora Marchetti. Com a ajuda dela pude compreender melhor tudo que estava acontecendo”, lembra Jocemara. 

Diemes conta que a pequena cidade está curiosa e disposta a ajudar no que for preciso os futuros habitantes. “Sempre achei legal gêmeos, mas nunca imaginei que poderia ter três bebês de uma só vez. Foi um susto, mas muito bem preparado por Deus. Cada filho que chega é um amor a mais que a gente tem, agora o sentimento é em dose tripla. Os irmãos, avós, tios, amigos e vizinhos estão muito felizes e nos esperando chegar em casa. Para todos está sendo uma grande emoção, e eu estou adorando ser pai de trigêmeos”, relatou. 

Fotos: Ana Paula Koenemann

Facebook
Twitter
WhatsApp
Posts Recomendados