Close

Sign In

Close

Síndrome de Dor Miofascial (SDM) – Edição de Julho de 2017

É uma dor muscular crônica caracterizada pela presença de pontos hipersensíveis nos músculos ou trigger points (pontos gatilho). Doem quando são palpados e a dor pode irradiar pelo músculo e ser sentida em outro lugar, às vezes até bem distante do ponto gatilho.É uma dor muscular crônica caracterizada pela presença de pontos hipersensíveis nos músculos ou trigger points (pontos gatilho). Doem quando são palpados e a dor pode irradiar pelo músculo e ser sentida em outro lugar, às vezes até bem distante do ponto gatilho.

 

As causas comuns são:

Geralmente ocorrem pelo estresse excessivo sobre os músculos (movimentos repetitivos, condicionamento físico e postura inadequada, trauma, distensão muscular, estresse emocional). Podem também estar associadas a doenças como diabetes, doenças da tireoide, depressão, anemia, doenças reumatológicas e neurológicas, etc.   A síndrome pode causar: dor de cabeça, dor no pescoço, dor na mandíbula, dor lombar, dor pélvica e dores nos braços e pernas. O mais comum é a dor em determinada região do corpo, geralmente mal localizada, sobre os músculos ou articulações. A síndrome tende a piorar ou aparecer com esforço físico. No entanto, ela pode ocorrer mesmo ao repouso, quando não for tratada precocemente.  Para chegar a um diagnóstico, seu médico ou seu fisioterapeuta realizará um exame clínico durante o qual palpará as áreas doloridas para achar as áreas tensas e os trigger points. Quando estas são encontradas, ele/a poderá pressioná-las para ver a resposta do músculo. A termografia tem sido útil como teste diagnóstico porque mostra os pontos-gatilho como pontos aquecidos hiperradiantes.

Critérios Diagnósticos

– Ponto-gatilho ativo – uma área de hipersensibilidade que geralmente fica dentro do músculo esquelético e que é associado com dor local ou regional;

– Ponto-gatilho latente – uma área inativa que tem o potencial de agir como ponto-gatilho;

– Banda tensa palpável em músculo esquelético, dá para sentir as fibras musculares tensas. A estimulação causa o “twitch”, inglês para a resposta de contração quando o nódulo é estimulado;

– Área de hipersensibilidade dentro de uma banda tensa muscular;

– Dor referida: refere-se a dor numa região distal ao ponto-gatilho, aonde sinais idênticos podem ocorrer;

-“Sinal do pulo”, ou seja, reação de retirada à palpação dos nódulos;

– Fraqueza muscular e músculo em aperto;

– Dor com alongamento ou contração do músculo afetado.

Tratamento

O tratamento consiste na identificação de fator causal e sua correção, no uso ou não de medicamentos e na reabilitação. Por outro lado, é muito importante a identificação de vícios de postura e de movimentos durante o dia a dia, os quais são frequentemente a causa dessa síndrome. Bruxismo e apertamento dentário; distúrbios endocrinometabólicos (hipoglicemia, hipotireoidismo etc), anemia e infecções sistêmicas; distúrbios comportamentais; distúrbios do sono, também são fatores desencadeantes. A fisioterapia consiste na eliminação desses pontos gatilhos, através de liberações manuais, alongamentos, cinesioterapia, eletroterapia e reeducação postural. Atividades que envolvam sobrecarga do músculo envolvido devem ser evitadas até a melhora da dor. Isto não impede a mobilização do mesmo o qual deve ser mantido conforme orientação do fisioterapeuta, assim como a reabilitação após o tratamento da dor na fase precoce.

Medicamentoso – em alguns casos usam-se medicamentos para tratar outras condições que ocorrem junto com a dor miofascial, tais como insônia e depressão, e também anti-inflamatórios e relaxantes musculares. Finalmente, a atividade física regular, relaxamento e alimentação saudável fazem parte de um estilo de vida sadio que poderá prevenir esta síndrome de dor.


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios