Close

Sign In

Close

Santini e Miki Breier debatem desburocratização do Estado em audiência com Jorge Gerdau Johannpeter

Santini e Miki Breier debatem desburocratização do Estado em audiência com Jorge Gerdau Johannpeter

A desburocratização do Estado deve estar focada no cidadão e na melhoria do serviço prestado a ele. Essa foi a sugestão dada pelo empresário Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Conselho de Administração da Gerdau, aos deputados Ronaldo Santini (PTB) e Miki Breier (PSB), nesta sexta-feira (8). Eles são os respectivos presidente e relator da Comissão Especial da Desburocratização dos Serviços Públicos do Estado.

Em audiência na sede da empresa, os parlamentares apresentaram a proposta do órgão técnico, ouviram sugestões e pediram apoio do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP), liderado por Gerdau, que há 20 anos atua na promoção da competitividade para melhorar a qualidade de vida do cidadão nos setores público, privado e terceiro setor.

Aos parlamentares, Johannpeter enfatizou que o Estado está consumido pela burocracia e que dados do PGQP têm mostrado que as dimensões disso são “catastróficas para o cidadão”. “O ponto mais importante é na área da cidadania, na qual a pessoa precisa de atendimento nos mais diferentes órgãos. Sob o aspecto do cidadão e da nossa realidade macroeconômica, o Estado é o pior ou o segundo pior dos estados brasileiros em termos de crescimento”, apontou.

Para avançar nesse sentido, o empresário sugeriu aprimorar a eficiência de gestão e ouvir os cidadãos, que são os grandes prejudicados pela burocracia. “O custo político desse processo praticamente inviabiliza todo o processo, pois a burocracia vincula-se à desnecessidade. O desafio é minimizá-la e, se o Estado não melhorar o atendimento ao cidadão, vai emperrar”, destacou Johannpeter, elogiando a iniciativa da Assembleia Legislativa em incitar o debate.

O presidente Santini reforçou que pretende contar com as experiências exitosas do PGQP nos diferentes Poderes, como Ministério Público e Judiciário, para apontar sugestões no sentido de minimizar o problema no âmbito do Estado. “Estamos disposto a fazer um esforço e a trabalhar em conjunto, mas precisamos ter o PGQP conosco para ordenar as prioridades nesse processo”, disse.

Miki Breier destacou ainda que seu relatório avançará nesse sentido, uma vez que já tem procurado apontar as prioridades tiradas de cada um dos encontros promovidos pela Comissão. Até agora foram realizadas três audiências públicas, que ouviram empresários, sindicalistas e representantes de entidades de classe e dos Poderes. A próxima ocorrerá na segunda-feira (11), às 14h30min, e ouvirá as universidades gaúchas. Também participaram do encontro os representantes do Minitério Público, o promotor de Justiça Adriano Marmitte, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Victor Luiz Hofmesteir, e o coordenador do PGQP, Luiz Hildebrando Pierri.

Foto: Gisele Ortolan


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios