Close

Sign In

Close

Prótese de Quadril (Artroplastia) – Edição de Fevereiro de 2015

 

imagem 1

Radiografias da série pessoal do Autor mostrando o quadril Normal (A), com Artrose (B) e do quadril do mesmo paciente mostrado em B após a Artroplastia (C).

A Artroplastia Total Primária de Quadril ou simplesmente Prótese de Quadril é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo substituir a articulação natural doente ou fraturada, por uma articulação artificial constituída por materiais não orgânicos chamados implantes protéticos.

O quadril normal é uma junta formada pela cabeça do fêmur que se articula com uma cavidade da bacia chamada acetábulo ou cavidade acetabular (Fig.1A). Para o bom funcionamento da articulação é necessário que as duas porções da articulação (cabeça femoral e cavidade acetabular) estejam revestidas por uma cartilagem articular sadia que diminui o atrito e assim permite os movimentos necessários para as atividades diárias.       Algumas doenças como a osteoartrite (artrose ou desgaste), artrites (principalmente a Artrite Reumatóide e Espondilite Anquilosante), distúrbios circulatórios  da cabeça femoral (osteonecrose) entre outras, podem ocasionar a lesão da cartilagem articular e assim evoluir para uma condição de destruição da articulação, denominada genericamente de artrose ou desgaste (Fig.1B). Nesta situação o paciente apresenta dor e diminuição dos movimentos, o que dificulta  suas atividades diárias e prejudica sua qualidade de vida.

O implante femoral protético é formado por uma haste metálica e uma cabeça protética que se articula com o implante acetabular.

 

Imagem 2

 

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA
A prótese de quadril é uma operação muito efetiva para aliviar a dor e melhorar a função do paciente. A qualidade de vida melhora muito porque o paciente consegue andar melhor e fazer a maior parte das atividades do dia-a-dia, sem grandes limitações e sem dor. Raros são os procedimentos cirúrgicos que apresentem uma relação risco/benefício tão adequados quanto a artroplastia total de quadril, sendo assim um procedimento seguro e eficaz no tratamento do desgaste do quadril,  Por este motivo são realizadas muitas prótese de quadril  em todo o mundo , trazendo assim o benefício a milhares de pacientes que até algumas décadas atrás estavam condenados à incapacidade funcional, dor e perda da qualidade de vida.

MATERIAIS SÃO UTILIZADOS NA PRÓTESE DE QUADRIL
A escolha dos materiais a serem utilizados  depende não só da idade como da atividade do paciente e também do tipo de fixação do implante.
Quanto ao tipo de fixação os implantes podem ser agrupados em implantes cimentados ou não cimentados.
Os implantes cimentados utilizam o cimento acrílico (cimento ósseo) para sua estabilização imediata. Neste caso o implante acetabular é constituído por um polímero plástico de polietileno que é cimentado na cavidade acetabular. Este polímero, cimentado, pode ser usado em sua forma convencional ou ainda tratado por técnicas que aumentem sua resistência ao desgaste, neste caso chamado de polietileno de ligações cruzadas, polietileno reticulado ou cross-linked. A haste femoral cimentada é constituída por ligas metálicas seja de Aço Inoxidável ou por super ligas como a de cromo-cobalto-molibdênio4.
Os implantados não cimentados se utilizam de um princípio chamado fixação biológica, em que o osso cresce no interior de micro-espaços existentes no implante e assim permite sua estabilização (osteointegração do implante). Assim, o componente acetabular não cimentado requer uma cúpula metálica que irá se osteointegrar ao osso adjacente.

A superfície protética, seja de polietileno ou outras especificadas mais abaixo, é encaixada na cúpula metálica. Nesta circunstância são mais frequentemente utilizadas nas cúpulas metálicas as ligas de titânio, como a de Titanio-Aluminio-Vanadio, ou mais recentemente o tântalo em circunstancias especiais.

Por causa dos diferentes tipos de abordagem, de implantes e de técnicas, o processo de reabilitação pode ser um pouco diferente de acordo com o entendimento do cirurgião. Porém como princípio podemos dizer que uma reabilitação mais precoce, com exercícios e treino de marcha com auxilio de andador, muletas ou bengalas são bastante recomendados. Estas medidas auxiliam na prevenção de complicações que acontecem quando o paciente fica muito tempo deitado e imóvel (como por exemplo, a trombose venosa profunda e complicações cardio-respiratórias). Desta forma os pacientes devem ser tratados  através de protocolos que incluam várias sessões de fisioterapia durante a internação e depois da alta, realizando os exercícios de acordo com as instruções do fisioterapeuta.

OBS: Cuidado nas primeiras semanas de cirurgia com o movimento amplos de flexão de quadril, cruzar as pernas e evitar rodar a perna para dentro, esses movimentos podem causar luxação da prótese.

Alguns exercícios pós cirúrgico:

 

fisiocentermarileia

Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios