Close

Sign In

Close

O novo, mudanças e projeções – Edição de maio de 2017

O novo, mudanças e projeções – Edição de maio de 2017

Estamos chegando a conclusão do primeiro semestre de atuação dos novos gestores de Lagoa Vermelha, eleitos em 2016, e que passaram atuar neste ano, desenvolvendo trabalho, cada um, com suas características próprias. Tivemos, como todos sabem, mudanças significativas na política lagoense, não só no Executivo, mas também na Câmara de Vereadores.
Junto a prefeitura municipal, o prefeito Gustavo Bonotto, jovem político, recém pertencente ao PP, juntamente com Clóvis Neckel, PP, seu vice-prefeito, vai completar no final de junho, o primeiro semestre do novo governo que, através das urnas, derrotou o PDT, que estava no poder há 16 anos. Foi uma mudança na estrutura política e administrativa no município, respaldada por expressiva votação, onde a diferença entre os candidatos a prefeitura beirou os cinco mil votos.
O povo pediu renovação, desejou mudança. Não há como negar. As razões são muitas. Mas, agora, o mesmo eleitor, observa atentamente as ações que estão sendo desenvolvidas na administração municipal. Muitos elogios, por outro lado, críticas, inúmeras discussões nas redes sociais, na imprensa, onde vale tudo, enfim, os descontentes e aqueles que apoiam o governo travam batalha, cada um defendendo seu ponto de vista.
Fazer, em nível municipal, uma avaliação independente sobre o desempenho da administração de Lagoa Vermelha, pode perder a razão se deixarmos a paixão ultrapassar os limites aceitáveis de qualquer discussão. O fato é que Bonotto está chegando aos seus primeiros seis meses como um dos prefeitos mais jovem da história, com uma equipe nova e que, ao longo desta trajetória, teve a saída do secretário de Obras, Eder Dalmolin, a nomeação de Ricardo Waltrick Nunes para a secretaria da Indústria e Comércio, onde logo passou a atuar na secretária da Administração, substituindo João Paulo Salvador, que foi para a SMIC.


Neste cenário, inclui-se a Câmara de Vereadores, onde novos vereadores passaram a atuar no Legislativo. Uma Casa do Povo totalmente diferente da que estava, onde jovens vereadores imprimem, nestes seis meses, novo ritmo de trabalho. A Câmara tem na presidência o vereador reeleito do PDT, Ranyeri Bozza, outro jovem, mas com experiência política e administrativa, pois chegou atuar como secretário da Educação na gestão de Getulio Cerioli.
Vimos a ascensão de Carlos Ariovaldo da Silva, o Charuto, PDT, vindo do meio sindicalista, através do Sintracom, o mais votado no pleito do ano passado. E o Charuto, tão logo assumiu sua posição como vereador, demonstra serviço, tendo intenso trabalho junto a suas bases, promovendo questionamentos e debates sobre vários assuntos da comunidade. Sua posição é muitas vezes contestada por adversários, mas é claro, quem opina, certamente está sujeito a divergências. Recentemente, foi agraciado com o Troféu Imprensa, no quesito vereador, num trabalho da NG Revista. É, certamente, uma das lideranças do PDT que desponta, sem dúvida alguma, num futuro breve, para outras opções na área da política lagoense.
Por outro lado, Bráulio Joares Guedes, é mais um estreiante no Legislativo, segundo mais votado na eleição lagoense. Com forte atuação nos movimentos comunitários, na ABAMF, e até mesmo na área militar onde até pouco tempo esteve, Bráulio é na atualidade a maior expressão política do seu partido, o PTB, onde já disse publicamente que tem intenção de assumir a presidência. Além disso, não esconde a vontade de concorrer ao cargo de prefeito, dizendo que dificilmente vai disputar a reeleição a Casa do Povo. Bráulio Guedes, da mesma forma, foi eleito liderança destaque no Troféu Imprensa. Demonstra foco em seus objetivos. Tem serviços prestados em várias áreas. Agora, depende de novo respaldo da comunidade para seus projetos que virão.
Citamos estes exemplos na área política de Lagoa Vermelha, mas existem outros. É bom lembrar que o prefeito Gustavo Bonotto está com uma equipe totalmente diferente em relação ao governo passado. E isto é perfeitamente natural. Já na Câmara, novas lideranças conquistaram a confiança da população. São os primeiros meses de uma nova gestão.
Conclui-se que novas alternativas, através do voto, nasceram em Lagoa Vermelha, seja no Legislativo ou no Executivo. A partir de agora, é aguardar para ver se todas essas mudanças surtirão efeito, atendendo, especialmente as expectativas da comunidade. E o questionamento surge: Para você, melhorou?

 


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios