Close

Sign In

Close

Inimigos na trincheira? – Edição de Junho de 2017

Inimigos na trincheira? – Edição de Junho de 2017

Na edição passada, em nosso comentário neste espaço, abordamos assuntos relacionados aos primeiros seis meses do governo Bonotto e também os primeiros passos dados pela nova Câmara de Vereadores em Lagoa Vermelha.
Muito se poderia falar sobre o assunto. Mesmo não sendo cientista político, observa-se no município, com cautela, a desenvoltura do primeiro semestre do novo mandatário no Paço Municipal. Constata-se esforço gigantesco do prefeito e seus assessores em tocar a máquina pública, eis que muitos dos novos agentes políticos e administrativos, estreiam no setor público, mas até aqui, algo perfeitamente natural, afinal ninguém é insubstituível.
Vemos também, em andares inferiores do primeiro escalão, que algumas mudanças ocorreram e outras se efetivarão. Conversando com lideranças ligadas ao governo do PP, podemos dizer, sem sombra de dúvidas, mais alterações estão por vir na administração municipal, pois o partido e o próprio prefeito vão realizar ajustes. É óbvio que nem todas as nomeações que foram efetuadas vão corresponder com as expectativas.
Além disso, estamos sabendo que muitos dos cargos de confiança, os denominados CCs e até mesmo os cooperativados, que deveriam “vestir a camisa” do novo governo, não estariam assim procedendo, o que, de certa forma, causa desconforto em alguns progressistas influentes junto ao prefeito. E mudanças foram sugeridas.


Entendemos que a presença de líderes de confiança junto ao prefeito e ao Executivo se faz necessária, não desconsiderando o trabalho dos funcionários que estão presentes através de concurso público.
Agora, se existem “inimigos na trincheira”, a pergunta que fica é que atitude será tomada. Ou será exagero? Ou não existe nada disso. Mas que ouvimos de correntes situacionistas as mesmas ponderações, isso sim, é verdadeiro. E o detalhe, estas manifestações vieram de pessoas ligadas ao comando do governo. E demostram preocupação.
A relação Executivo e Legislativo não poderia ser diferente, em especial quando a oposição tem maioria. De um lado, os opositores encaminham inúmeras reivindicações, tecem críticas, usam as redes sociais, a própria imprensa, para apontar as necessidades da população e assim por diante. Já no lado da situação, a defesa, ponderando que ainda é muito cedo para uma avaliação definitiva do governo Bonotto.
Outro fato que está chamando atenção, é com relação a base aliada do governo. Afinal, os partidos como o PMDB e DEM estão de fato e de direito junto com o governo Bonotto? Mesmo, estes, ocupando cargos importantes na prefeitura. Existem queixas. No Legislativo, determinadas atitudes demonstram que a linha de ação dos vereadores não estaria em sintonia com o comando da prefeitura. Tem gente de nariz torcido com isso. Enquanto isso, o tempo passa, permitindo aos eleitores e comunidade em geral, a avaliação de seus mandatários.

 


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios