Close

Sign In

Close

Foi Eli Pegoraro quem pediu seu afastamento da secretaria de Obras, diz Santini

Foi Eli Pegoraro quem pediu seu afastamento da secretaria de Obras, diz Santini

Afastamento e contestação. Entre as respostas do Piratini às denúncias expostas pela Operação Kilowatt está a retirada temporária do cargo de três dirigentes da Secretaria Estadual de Obras. Os funcionários atuavam diretamente na análise dos contratos e liberação dos recursos. O anuncio ocorreu sexta-feira na capital pelo titular da pasta Luiz Carlos Busato e o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana.
Fora das funções por pelo menos 30 dias, a exoneração do diretor-geral, Eli Pegoraro; o diretor de obras públicas, Odir Baccarin e o secretário-adjunto da pasta, Germano Dalla Valentina (filiado ao PTB) dependerá dos resultados da comissão de sindicância interna aberta pelo Governo. “Será levado ao governador, o nome do auditor do Tribunal de Contas João Carlos Almeida dos Santos para ser meu novo adjunto neste período”, aponta Busato. Santos atualmente é assessor e está cedido pelo TCE ao gabinete do secretário. “Sou vítima e não réu”, ressalta o titular de Obras.

A Operação Kilowatt, deflagrada pela Polícia Civil na quinta-feira, coloca em xeque seis obras estaduais, no valor de 12 milhões de reais. Foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão e oito de prisão. Dois suspeitos já estão livres. As denúncias apontam para superfaturamento de contratos e aditivos que faziam subir em três vezes o valor inicial. “É o momento de esclarecer os fatos, porém deve-se destacar que as obras nas escolas são uma maneira de recuperar o déficit deixado pelas salas de conteiner do governo passado”, destaca Pestana. Também foram afastados outros três servidores da 2ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas, em Novo Hamburgo.

 

Deputado Ronaldo Santini (foto), em contato com o jornalista Marcos Nepomuceno, da Folha do Nordeste, na manhã deste sábado, 11, disse que as informações que estão sendo vinculadas na imprensa da Capital de que o diretor geral Eli Pegoraro, ex-prefeito de Lagoa Vermelha e presidente do PTB, teria sido afastado do cargo pelo governador não é verdadeira.

Santini salientou que Eli Pegoraro pediu para sair do cargo para que as investigações pudessem andar.

O ex-prefeito de Lagoa Vermelha,  nesta sexta-feira, concedeu entrevista as emissoras de rádio de Lagoa Vermelha, dizendo não saber nada sobre o assunto em que está sendo investigado.

Ronaldo Santini, parlamentar lagoense, que estava em Brasília, disse que já está no Estado se inteirando sobre o assunto.

Busato, em manifestação para imprensa, disse acreditar que Eli Pegoraro não tem nada a ver com a possível esquema em que está sendo investigado.


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios