Close

Sign In

Close

Encontro promove capacitação para a gestão de empreendimentos rurais

Encontro promove capacitação para a gestão de empreendimentos rurais

Lançamento do Programa Planejamento Estratégico – Diagnóstico Rural terá palestra sobre as boas práticas de gestão e sucessão familiar. Atividade será no dia 21 de junho, no Centro de Eventos da UPF

 

A sustentabilidade de uma propriedade rural requer do operador do sistema produtivo um processo de gestão que possa viabilizar economicamente o negócio, controlar fluxos e produção. O sucesso de um empreendimento rural perpassa o sistema produtivo e esbarra na capacidade de gestão e das boas práticas aplicadas pelo próprio produtor e isso implica, inevitavelmente, a busca por conhecimento.

 

Com o intuito de oportunizar uma capacitação sobre esse tema, a Universidade de Passo Fundo (UPF) e entidades parceiras realizam no dia 21 de junho o lançamento do Programa Planejamento Estratégico – Diagnóstico Rural, com a palestra “Boas práticas de gestão e sucessão familiar: sucesso nas empresas rurais”. O evento acontece no Centro de Eventos da UPF, com início às 19h30min.

 

O objetivo do encontro, conforme um dos organizadores da atividade, professor da UPF Benami Bacaltchuk, é capacitar produtores e operadores do sistema produtivo no sentido de gestão do processo desde a produção, até a gestão econômica do negócio, da propriedade e da estrutura como um todo, passando pela administração das pessoas que trabalham – família ou empregados –, até a manutenção do sistema de máquinas e equipamentos. Além de produtores, podem participar da atividade empresários, investidores, comerciantes e industriais.

 

Diagnóstico rural

O Programa Planejamento Estratégico e a palestra sobre gestão rural resultou do Diagnóstico Rural, iniciado em 2012 e publicado em 2014. De acordo com Benami, o diagnóstico surgiu a partir da demanda de um grupo de indivíduos que representavam organizações ligadas ao Conselho Municipal de Agropecuária que questionaram o que era necessário fazer para mudar o perfil do sistema produtivo de Passo Fundo. “Estava gradativamente baixando a produção e a maioria das propriedades se tornado chácaras. A preocupação era o que precisava ser feito para mudar esse perfil”, comenta ele.

 

Após conversas do grupo, surgiu a iniciativa de buscar junto ao próprio produtor as respostas, o que gerou o Diagnóstico da Agropecuária de Passo Fundo. “Entrevistamos uma amostra de 30% de toda a população rural – 266 entrevistados –, o que nos indicou preocupações importantes”, aponta ele. As entrevistas apontaram que a parte estrutural era um dos entraves do desenvolvimento rural do município, tais como estradas, telefonia, energia elétrica, segurança e depósito irregular de lixo. “Além disso, o produtor estava preocupado com o que produzir, como produzir e como fazer com que esse processo de produção seja sustentável, ou seja, que a propriedade tenha renda”, explica Benami.

 

Embora existam muitas preocupações, a sucessão rural foi apontada pelos entrevistados como principal entrave. Para Benami, há menos herdeiros querendo ficar na propriedade, pois falta estímulo de rentabilidade. “A maior parte dos pais imagina seus filhos fazendo aquilo que ele sempre fez, sem escutar a visão do filho. Essa capacitação é para fazer com que pais e filhos possam ver que naquele negócio tradicionalmente da família, todos podem participar”, cita o professor.

 

Novos paradigmas

Uma das alternativas para os empreendimentos rurais, conforme Benami, é quebrar paradigmas: um deles é o de que agricultura desenvolvida é somente soja. “Soja traz pouca renda para o pequeno produtor. Agricultura desenvolvida é aquela que sustenta a comunidade, que mantém a sociedade urbana, tendo todos os dias o alimento na mesa”, afirma.

 

Não havendo uma nova perspectiva no sistema produtivo, o professor aponta que pode haver a necessidade de importação de alimentos básicos. “Numa comunidade que, mesmo que tenha só 2% da população no meio rural, há a capacidade de produzir excedente para Passo Fundo ser exportador de hortaliças, frutas, feijão, alimentos básicos que não são produzidos na grande propriedade”, esclarece Benami.

 

Grupos temáticos

A partir do diagnóstico rural, diversas comissões foram criadas, debatendo sobre cada um dos problemas apontados pelo estudo. Os grupos temáticos têm buscado soluções para cada área, como infraestrutura, telefonia rural, aspectos relacionados a gestão da propriedade, processos produtivos ligados a grãos, pecuária de leite e de corte, além de outras explorações econômicas como frutas e hortaliças. “Diante dessas perspectivas, foi criada uma série de capacitações e a primeira delas será a palestra sobre boas práticas de gestão e sucessão familiar”, comenta o professor, evidenciando que a ação tem dois objetivos: uma delas é motivacional e a outra é oferecer a percepção da importância de uma gestão adequada.

 

Agenda

O que: lançamento do Programa Planejamento Estratégico – Diagnóstico Rural, com a palestra “Boas práticas de gestão e sucessão familiar: sucesso nas empresas rurais”

Quando: 21 de junho, às 19h30min

Onde: Centro de Eventos da UPF

 

Foto: Gelsoli Casagrande


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios