Close

Sign In

Close

Copa Amunor: A maior competição de categorias de base da região – Edição de Março de 2018

 

Começa no mês de abril a maior competição de categorias de base da região norte e nordeste do estado. Este ano, teremos também as categorias de base da cidade de Vacaria, totalizando 14 municípios participantes, sendo eles: Água Santa, Barracão, Cacique Doble, Caseiros, Ibiaçá, Ibiraiaras, Lagoa Vermelha, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Muitos Capões, Sananduva, São José do Ouro, Tapejara e Vacaria. Serão mais de 2.500 atletas envolvidos na competição, pois teremos as categorias livre masculino e feminino, disputadas também o ano inteiro.
A competição é organizada pela Fair Play Produções Esportivas de Sananduva, Associação Lagoense de Esportes (ALE) de Lagoa Vermelha e conta com o apoio da Associação dos Municípios do Nordeste do Estado (Amunor) e patrocínio do Sicredi.
A competição vai até o final do mês de novembro. Este ano o evento tem tudo para ser de alto nível, valorizando as equipes e atletas que irão participar, e se firmar como uma das maiores do gênero em nível estadual. O campeonato já se destacou em nível regional, pela sua organização e na disciplina das equipes participantes, onde o comportamento dos dirigentes, treinadores e atletas tem sido exemplar.
A entrega da premiação aos vencedores será junto com o evento O Esporte é Dez, em Lagoa Vermelha, no final do ano. Um ótimo campeonato a todas as equipes envolvidas.

 

 

Marcelo não irá jogar no Lagoa neste ano
Marcelo Dalle Molle não jogará nesta temporada no Lagoa Futsal por opção do treinador, que preferiu trazer Roger, pivô de Ciríaco. É um assunto que não gostaria de estar abordando, mas pela injustiça e como torcedor do futsal de Lagoa Vermelha, sou obrigado a me manifestar.
Para eu que acompanho a trajetória do Marcelo no futsal, este ano ele seria, com certeza, uma peça importante para a equipe. Explico o por quê: Picolé e Jair Junior, as referências da equipe já estão com uma idade avançada e, nas partidas mais disputadas, não conseguirão aguentar a partida o tempo inteiro, precisando revezar. Fora estes dois jogadores, temos o Periquito que, se bem treinado, pode fazer a diferença. Numa competição em nível estadual como a Série Prata, precisamos qualificar a equipe, e o Marcelo pela sua qualidade, não poderia ter ficado de fora. Um jogador aqui da cidade, sem custo de transporte e alimentação. Na Itália jogou até pela seleção italiana sub 21, sendo escolhido na competição europeia de seleções, como o melhor jogador do campeonato. No ano passado foi pouco aproveitado pelo treinador na posição de pivô. Mas trocar o Marcelo pelo Roger, aí eu não entendo o motivo.
Conheço o jogador Roger, nem os fundamentos do futsal não tem. Jogador para atuar a Copa Lagoa e olha lá. Na Amunor deste ano, Jair Junior jogou de pivô comigo e o Marcelo de ala. Para mim, hoje no Lagoa, não tem nenhum jogador que bate na bola como ele e, taticamente por ter jogado na Itália, se diferencia dos demais.
Lamentavelmente, por opção do treinador, esse jogador que poderia ajudar o Lagoa este ano, está fora da equipe. E só ficou em Lagoa Vermelha por que está fazendo faculdade e trabalhando.
Será que a rejeição é porque ele é Dalle Molle?! Jogador de sangue no olho. Tem gente que não gosta de ganhar e ser vencedor.

 

MEMÓRIAS DO ESPORTE

Time do Juve, década de 70 – Raul, Paulo, Bugre, Mauro Schmidt, Marco Polo e Pedrão.

BATE PRONTO
*No ano passado, Alexandre, Jair Júnior e Marcelo ficaram na reserva de jogadores inferiores, tecnicamente e taticamente. Para mim os melhores tem que jogar. No final, o resultado não poderia ser outro.
*A seleção brasileira na era Tite, teve 15 capitães na equipe, não temos um líder. Uma referência na hora de decidir os jogos mais difíceis vai fazer falta. Está faltando garra e gana em nossa seleção.


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios