Close

Sign In

Close

Coluna Marcos Nepomuceno – 07/02/2014

SOSSELLA NO PODER
Em sessão solene, a Assembleia Legislativa rio-grandense elegeu e deu posse, na tarde desta sexta-feira (31), à nova Mesa Diretora do Parlamento gaúcho, que terá na presidência, no ano legislativo 2014-2015, o deputado pedetista Gilmar Sossella. O parlamentar é identificado com a região nordeste do Estado, onde foi prefeito em Tapejara e também recebeu apoio dos pedetistas de Lagoa Vermelha, quando candidato. Os trabalhos foram abertos pelo então presidente Pedro Westphalen (PP), que anunciou a renúncia dos membros da Mesa por ele dirigida, para dar posse a Sossella e aos deputados Catarina Paladini (PSB – 1º vice-presidente), Álvaro Boessio (PMDB – 2º vice-presidente), Marisa Formolo (PT – 1ª secretária), João Fischer (PP – 2º secretário), José Sperotto (PTB – 3º secretário) e Elisabete Felice (PSDB – 4ª secretária).
Jornalistas e radialistas de todo o Rio Grande do Sul participaram da primeira entrevista coletiva do deputado Gilmar Sossella (PDT) como presidente da Assembleia Legislativa. O 1º vice-presidente, Catarina Paladini (PSB), e a 1ª secretária, Marisa Formolo (PT), acompanharam a entrevista, que ocorreu no Salão Júlio de Castilhos logo após a sessão solene de eleição e posse da Mesa Diretora para 2014/2015.
A melhoria da infraestrutura das estradas gaúchas e a concessão dos pedágios foram os principais temas abordados durante a coletiva, principalmente por veículos do interior, já que Sossella coordenou, em 2013, a Subcomissão para análise dos Contratos das Obras de Ligação Asfáltica e, em 2012, a Subcomissão para tratar das Concessões de Rodovias do PECR/RS, além de presidir, em 2011, a Comissão Especial sobre Municípios sem Acesso Asfáltico.
“Logicamente o presidente da Assembleia não tem o poder da caneta. O que a gente pode fazer é, através do diálogo, procurar convencer quem tem a caneta”, explicou, referindo-se aos governos estadual e federal. Também defendeu o diálogo entre os Poderes para que as obras já iniciadas ou licitadas possam ter celeridade. Ainda disse que ações como a aprovação pela AL de 75 cargos de engenheiro para o Daer pode contribuir nesse sentido.

RENEGOCIAÇÃO DAS DÍVIDAS
Como já tinha declarado em seu discurso de posse, Sossella defendeu a renegociação da dívida do RS com a União. Disse que a Assembleia vai pleitear não apenas a mudança do indexador, mas também a retroatividade ao início do contrato. Com a medida, segundo o parlamentar, seria possível reduzir de 35% a 40% da dívida a ser paga. Lembrou ainda o trabalho já realizado, nessa legislatura, por comissão especial presidida pelo deputado Giovani Feltes (PMDB), que discutiu a renegociação da dívida. “È importante entender esse cálculo. Em 1998, a dívida era de R$ 9,5 bilhões. Já pagamos R$ 23,7 bilhões e devemos R$ 47 bilhões. Quanto mais pagamos mais estamos devendo”, destacou. “Este é um tema que entendemos que não deva ser tão somente do Estado, mas tem e terá que ser da Assembleia Legislativa, do Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas, enfim, de todos os órgãos que possam fazer a defesa do Estado do Rio Grande do Sul porque isso tem penalizado a todos os governadores, inclusive o atual”, complementou.

MEDIDAS INTERNAS
Questionado sobre as medidas para ampliar a transparência e o controle na Casa, ele afirmou que dará continuidade aos projetos deixados pelo ex-presidente Pedro Westphalen (PP), como a instalação do ponto eletrônico para controle da frequência dos servidores. “Como 1º secretário, já assinamos a licitação dos equipamentos”, informou.
Lembrou ainda que por sugestão da Procuradoria da Casa, a regulamentação do uso desses equipamentos deverá ser aprovada em plenário. “Assim que estiverem resolvidas essas questões, é nosso compromisso implementá-lo e colocá-lo em prática”, afirmou.
O presidente ainda declarou que o plano de carreira para os servidores da AL e um novo concurso público estão em seus planos. Disse que as medidas são necessárias para evitar esvaziamento dos quadros funcionais da Casa ao citar dados do concurso de 2005: 36% dos que assumiram como técnico já saíram, assim como 32% dos analistas de rede e 24% dos consultores.

OUTROS TEMAS
Sobre a relação que deverá manter com o Executivo, principalmente após a saída do PDT do governo no fim de 2013, Sossella garantiu que ela será uma relação republicana, como sempre foi. E disse que a Assembleia irá continuar a receber todas as demandas que a comunidade gaúcha julgar importantes.
O parlamentar garantiu ainda apoio ao municipalismo, especialmente na questão da divisão dos royalties do petróleo e pré-sal. “A luta municipalista vai estar presente em nossa gestão, principalmente por conta da luta nessas questões nacionais e também por infraestrutura”, afirmou. Defendeu também o uso do carvão mineral como fonte de energia, já que 65% da energia consumida no RS precisa ser importada, sendo que 89% da reserva do mineral no país estão no estado.
Ao ser indagado sobre o mandato de um ano à frente da Assembleia (quando o Regimento Interno prevê mandatos de dois anos para a Mesa Diretora), Sossella disse que esse é um debate que deve ser feito entre os partidos após as eleições desse ano. Sobre a questão na 53ª Legislatura, destacou que a gestão compartilhada entre os partidos com maior bancada na Casa (PT, PMDB, PP e PDT) foi a solução encontrada para que as ações fossem implementadas e tivessem continuidade, mesmo com apenas um ano de mandato para cada partido.
Na área da educação, enfatizou que quer colocar em prática o Prêmio Leonel de Moura Brizola, criado pela Assembleia em 2005 (PR 23 2005). Após a coletiva, Sossella e os demais integrantes da Mesa Diretora receberam o cumprimento de amigos e convidados no Vestíbulo Nobre.

LAGOA VERMELHA PARTICIPOU
Vereadores Domingos Francescato, PDT; e Márcia do Carmo, PSB, (foto) estiveram na posse de Sossella frente ao parlamento gaúcho. Domingos é coordenador regional do PDT.

ANA AMÉLIA
Senadora Ana Amélia Lemos, PP, prestigiou a posse da nova presidência da Assembleia. Sua presença se deu tendo em vista que o PP, através de Pedro Westphalen, passou o cargo para Sossella.

CANDIDATO
Deputado Ronaldo Santini, PTB, reiteirou nesta semana que pretende concorrer a reeleição. A informação volta a merecer destaque, pois muito foi comentado, em especial na imprensa da Capital, que seu nome poderia estar presente numa vice de Tarso Genro, PT, que também vai concorrer a reeleição.

TARSO EM LAGOA VERMELHA
O vice-líder do governo na Assembleia, deputado Ronaldo Santini, confirma que Tarso Genro poderá estar em Lagoa Vermelha nas próximas semanas, quando mantém encontro com prefeitos da região, lançando programa do governo estadual.

CANALI E VOLPATO
Ao que tudo indica, tanto os ex-prefeitos Marcos Canali e Moacir Volpato, respectivamente de Caseiros e Lagoa Vermelha, não vão colocar seu nome à disposição do partido nas eleições de 2014. Ambos são cotados como prováveis candidatos a deputado. O PP realiza reunão em Caseiros no dia 20 de fevereiro.

15 MILHÕES
Fruto do PAC 2 e contrapartida do município de Lagoa Vermelha, a prefeitura municipal e a Caixa Federal celebraram convênio para financiamento de 15 milhões de reais que vai possibilitar melhorias na avenida Presidente Vargas, segunda etapa. O financiamento deve ser pago em 20 anos. O ato foi comandado pela prefeita em exercício Ana Catarina Lenzi Pacheco, PTB, e foi assistido, entre outros, pelo presidente do Pode Legislativo, Luiz Carlos Kramer, PP.

CARNAVAL
Altair Rech Ramos e sua diretoria trabalham incansavelmente para a realização do Carnaval 2014 no Clube Comercial. Aliás, será a única entidade que realiza a festa do Rei Momo em Lagoa Vermelha. ABAMFº e Clube Lagoense, não realizam promoção carnavalesca. No Comercial, dez blocos participam do evento que acontece nos dias 1º a 3 de março.

GRUPO RAMO
Última edição da NG Revista enfocou a presença há 5 anos do Grupo Ramo no agronegócio da região. Empresa se solidifica junto ao setor agrícola.

ERS 461
A retomada das obras para pavimentação da ERS 461 ainda não iniciaram, como pediu a manifestação em prol da rodovia, recentemente, ligando Capão Bonito do Sul à BR 470. Expectativa.

marcos


Comentários + Novo Comentário

Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios